ibc foto 2.jpg

História da Família Barros Correia

 

     A Fazenda Recanto, sede do Nelore Barros Correia, foi adquirida em 1824 por Manoel Alberto Maia, primeiro membro da família de agropecuaristas a chegar de Portugal, vindo da Ilha da Madeira. Depois sucederam-se Manoel Alberto Maia Júnior, Firmino Rebelo Torres Maia, criador da primeira solta de garrotes de Viçosa para criação de Zebu. Em seguida assumiu a Fazenda Othon de Barros Correia, casado com Olímpia Maia de Barros Correia, bisavós dos IBC. Othon inaugurou em 1910 o engenho à vapor. Em 1939, seu filho Serzedelo de Barros Correia funda a Usina Recanto e inicia o melhoramento de pastagens, dando o primeiro passo para a pecuária semi-intensiva na Zona da Mata alagoana.

     Celso de Barros Correia, engenheiro agrônomo formado no Rio de Janeiro e pai dos Irmãos Barros Correia, em 1968 transforma toda a fazenda em pastagem, mudando definitivamente a atividade para pecuária. Em 1979, Celso, Aloísio e Ricardo, todos agrônomos, e a sétima geração de pecuaristas da família, adquirem do criador Fernando Coutinho os primeiros animais Nelore puros de origem, e no mesmo ano, compram em São Paulo vacas do renomado selecionador Torres Homem Rodrigues da Cunha, proprietário do gado VR.

     Já em Novembro de 1979, participam da Expoagro AL e Exponordestina em Pernambuco. Nos trinta anos que se seguem, fazem história nas pistas de julgamento, como por exemplo a bezerra Lyra BC, campeã na Exposição Internacional de Nelore em Salvador; e Dólar BC, grande campeão nordestino.