top of page
Buscar
  • Foto do escritorIvaris Júnior

Brahman na vanguarda da genética e da gestão


Raça Brahman faz a base produtiva de carne premium no Mato Grosso do Sul.

Brahman Vitória aproveita ciclo de baixa de preços da pecuária e investe pesado na renovação do seu rebanho de matrizes POs e comerciais. FIV e IATF são as ferramentas utilizadas.


A grife é uma das mais destacadas do rebanho nacional da raça, com carreira de pista vencedora, porém provada na produção de carne de qualidade. O brahmista ex-presidente da Associação dos Criadores de Brahman do Brasil (ACBB) é Alexandre Coccapieler Ferreira, com propriedades no Mato Grosso do Sul.


Ele investe pesado no melhoramento da raça por meio de abates técnicos, seleção por DEPs, multiplicação por reprodução assistida, e ainda na lavoura de pasto com reformas planejadas em integração lavoura e pecuária (ILP), em rebanho comercial como campo de provas valendo-se de cruzamento industrial, além de confinamento próprio.


O criatório é destaque no Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ). Por isso, Vitória possui inúmeros touros com sêmen coletado, sendo inclusive exportadora. Na Alta Genetics estão alguns deles. Assim como faz reprodutores, a grife também consagrou inúmeras doadoras de embriões. Por isso, Fertilização in Vitro (FIV) é prática rotineira.


Antenas para as conjunturas de mercado


A mais nova iniciativa vai ao encontro do que muitos consultores da bovinocultura de corte vêm apregoando: “em tempos de vacas magras, o melhor é investir no incremento da produtividade, começando pela qualidade das vacas em reprodução”, justamente aquelas que estarão parindo bezerros de mais qualidade, em 2025, quando um novo ciclo de alta de preços deverá se instalar.


É o que percebeu Ferreira, pecuarista há 35 anos, sendo 20 só de seleção de Brahman. Já em meados de 2022, ele implantou um programa de Fertilização in Vitro (FIV) para a produção de 1,5 mil embriões de fêmeas, além de outro de IATF com três protocolos. O objetivo é incorporar ao plantel fêmeas Brahmanel (Nelore x Brahman).


Ferreira explica que a matriz Brahmanel é tão boa que parte ele destina ao seu programa de obtenção de Brahman PO a partir do cruzamento absorvente. A meta é obter um modelo animal Brahman brasileiro, plenamente adaptado e produtivo nos melhores padrões zootécnicos nacionais, em uma pecuária tecnificada.


Novilhas Brahmanel são futuras mães de crias com grande eficiência no gancho.

“Esses bovinos já são testados aqui em casa há anos. Possuem excelente tipo frigorífico e terminam com muita velocidade em regime intensivo de engorda. Por isso decidimos multiplicá-los a partir de uma genética mais avaliada. É certo que teremos um grande diferencial produtivo logo mais, na frente”, explica.


Desempenho na prática


Essas fêmeas emprenham com 13 ou 14 meses de idade e não apresentam problemas na reconcepção. Segundo o pecuarista, cravam índices de prenhez de pelo menos 80% e desmama bezerros de 250kg, em média, aos sete meses de vida. Esse peso, aliás, é o mesmo dos ½ sangue Aberdeen Angus.


No atual programa de FIV, doadoras Brahman têm suas estruturas acasaladas com sêmen sexado de fêmeas de reprodutor Nelore provado para as condições de exploração da casa. Trata-se de ciclo completo, portanto com cria, recria e engorda. Grande parte do sêmen utilizado no gado comercial, quando o objetivo são crias ½ sangue Brahman, provem de touros de seleção própria.


Dentro de pouco mais um ano e meio, parte delas também serão destinadas à produção de bezerros e bezerras ½ sangue Brahman e ½ Angus, todas crias pesadas, boas ganhadoras de peso, precoces e que respondem muito satisfatoriamente na terminação em regime intensivo (confinamento). Nesse caso, o objetivo final é a produção de uma carne diferenciada.


A carne como objetivo


Os animais de Ferreira conseguem R$ 15 a mais por arroba nos frigoríficos que os recebem, JBS e Marfrig. Já nas novilhas, os preços praticados são os mesmos dos machos e, aos 20 até 22 meses estão com peso de 18 arrobas, bem-acabadas e com rendimento médio de 54%. “Falamos de carne premium, pelo menos, para ½ sangue Angus ou Brahmanel”, reforça.


As propriedades se valem da Integração Lavoura Pecuária (ILP) para manter a boa qualidade do pasto oferecido, recebem adubação de cobertura sistemática nas águas e trabalham na toada por três anos até que a área entre em novo ciclo de lavoura. Com forragem de alta qualidade, os bezerros contam somente com o reforço da mineralização comum.


Segundo o criador, cada prenhez por FIV não ultrapassou o custo de R$ 350 (55% de efetividade). Um dos diferenciais da sua pecuária é realizar o ciclo completo: cria, recria e engorda. A condição permite que seu planejamento tenha mais liberdade na formação de margem, facilitando a diluição dos custos de FIV e dos protocolos de IATF.


Qualidade e desempenho a partir de avaliação


Em 2020, a grife realizou um abate técnico. Foram 70 cabeças, entre Brahman puras e cruzadas. No gancho apresentaram expressivo rendimento de carcaça, variando de 54,55% a 56,38%. Do total abatido, 18 eram machos F1 (Brahman/Angus), 18 machos Brahman POs, 18 machos 3/4 (Brahman + 1/4 Nelore) e 16 meio-sangue (Brahman/Nelore).


Em todas as categorias, o resultado apontou um alto índice de acabamento, predominando a classificação 3 para gordura mediana. Os lotes também tiveram um Ganho Médio Diário (GMD) relevante, marcando faixa de 1,73kg a 2,46kg, de acordo com cada cruzamento.

No caso dos animais POs, o GMD foi de 2,06kg. Vale ressaltar que todos os animais foram criados em um mesmo regime alimentar e confinados por um período de 96 dias. O peso das carcaças variou de 352,19kg a 381,92kg.


Brahman Vitória, 21 anos, maioridade


A grife iniciou suas atividades em 2002, na cidade de Araçatuba (SP), com o propósito de elevar o cruzamento industrial não só por ele realizado, mas também de olho na oferta de bons reprodutores para outros rebanhos. “A raça Brahman proporciona animais totalmente adaptados e geradores de uma excelente heterose”, reforça o titular da grife.


Sua seleção sempre se guiou pelos avanços dos grandes criadores mundiais. A base do plantel foi formada a partir da importação de fêmeas e sêmen norte-americanos. São 20 anos investindo nas melhores linhagens, resultando em um rebanho sólido, produto de um trabalho criterioso de melhoramento, sempre em regime de pasto e reproduzindo as condições brasileiras de produção de carne bovina.


Graças ao investimento em tecnologia de qualidade e genética superior, já produziu grandes vencedores das principais pistas e recordes de preço em leilões nacionais. Em sete oportunidades foi Melhor Criador e Melhor Expositor, em nível nacional.

Comentários


1270x190-1.gif
bottom of page