top of page
Buscar
  • Foto do escritorPor revistanelore

Fazenda Monalisa, um modelo de reconversão pecuária para o mundo


Desde 2015, a Fazenda Monalisa, de propriedade da família do médico veterinário Mauroni Cangussu, adquirida na década de 80, por seu pai, o pecuarista Levy Cangussu, tornou-se um exemplo de sucesso na implementação de práticas sustentáveis. Ao se mudar para o Maranhão, após o trágico incêndio que deixou sua fazenda em Carlos Chagas – MG, infértil por longos anos, Levy Cangussu decidiu que nunca mais colocaria fogo em um pé-de-cana.

Nesse momento, o fazendeiro decidiu que era hora de mudar sua abordagem em relação à agricultura e pecuária e investir em práticas sustentáveis.


A jornada de transformação da Fazenda Monalisa começou com uma busca incansável por conhecimento e parcerias. Mauroni se recorda que logo que chegaram à região maranhense, em busca de expansão dos negócios, as terras que adquiriram tinham 900 hectares, porém, cerca de 700 hectares “eram verdadeiros campos de futebol”, como era comum se referir aos solos degradados.


O empresário foi então em busca de um conhecimento mais detalhado e baseado em pesquisas e cursos e também da colaboração de especialistas em manejo sustentável e pecuária regenerativa. Suas pesquisas foram feitas tanto no Maranhão, como em diversas regiões do País e do exterior como a Universidade Federal de São João Del Rey - MG), o CIPAV na Colômbia, Jaipur, na Índia e até na Mongólia.


A Fazenda Monalisa transformou-se num laboratório vivo para o desenvolvimento e implantação de novas técnicas pecuárias, iniciando pelo processo de regeneração das pastagens e implementação da pecuária regenerativa. Segundo Mauroni, essa decisão foi motivada pela busca por um sistema que pudesse recuperar a saúde do solo e que preservasse o meio ambiente.


Obviamente que esse processo de reconversão das pastagens degradadas em terras férteis exigiu tempo, paciência e um planejamento cuidadoso. Ele foi iniciado com a análise detalhada do solo, identificando suas deficiências e necessidades específicas. Com base nessas informações, o pecuarista introduziu uma variedade de técnicas e práticas de manejo sustentável.


A restauração da paisagem começou com a implementação de sistemas de rotação de pastagens. Mauroni dividiu a fazenda em várias áreas, proporcionando a recuperação de um setor enquanto outro era utilizado para a criação do gado, dando o tempo necessário para que a vegetação se regenerasse. Além disso, o veterinário introduziu espécies de plantas nativas e adaptadas à região, aumentando a diversidade vegetal e melhorando a qualidade do solo. Foram plantadas leguminosas fixadoras de nitrogênio, como o Feijão Guandu e a Leucena, que são capazes de enriquecer o solo e melhorar sua estrutura.

“Essas plantas também fornecem forragem de alta qualidade para o gado”, informa.


O processo de regeneração das pastagens durou vários anos, à medida que as plantas nativas foram – gradualmente – brotando e se mesclando à paisagem. A diversidade da vegetação aumentou de modo significativo, proporcionando uma base sólida para a restauração ecológica da fazenda. Com as pastagens em processo de recuperação, foi introduzida a atividade pecuária de ciclo completo na Fazenda Monalisa, quando o gado é criado de forma sustentável, seguindo princípios éticos e de bem-estar animal. “O rebanho tem acesso a pastagens saudáveis e diversificadas, se alimentando de forma natural e se movimentando livremente”, explica o empresário.


É importante destacar que o sistema de pecuária de ciclo completo envolve a criação de gado desde o nascimento até o abate, eliminando a necessidade de movimentar os animais para outras propriedades, o que reduz o estresse e contribui para o manejo sustentável da fazenda. O fazendeiro explica que a reintrodução do gado na área desempenha um papel importante no processo de regeneração, pois os animais auxiliam na dispersão de sementes, causando a fertilização natural do solo e a ciclagem de nutrientes. “O pastejo controlado contribui para a manutenção da vegetação e estimula o crescimento saudável das plantas”, assinala.


O compromisso de Mauroni com a pecuária regenerativa e a restauração da Fazenda Monalisa trouxe resultados significativos ao longo do tempo. A paisagem degradada foi transformada em um ambiente biodiverso e saudável, com solos mais férteis e pastagens resistentes. A fazenda é hoje reconhecida como modelo pelo seu compromisso com a sustentabilidade global. inspirando outros agricultores e pecuaristas a adotarem abordagens sustentáveis em suas atividades, abrindo caminho para um futuro resiliente e regenerativo.


Por Marisa Rodrigues, portal Boi a Pasto

Comments


1270x190-1.gif
bottom of page