Buscar
  • Mara Ramos

Dia de Campo Araponga e Confraria reuniu mais de 300 pessoas

O evento contou com palestras, apresentação dos animais selecionados por ultrassonografia e muita emoção na homenagem a Humberto Tavares


Fotos: Bruno Dias

O Dia de Campo da Confraria da Carcaça Nelore e Fazenda Araponga, dias 4 e 5 de março, na sede da fazenda em Jaciara, MT, reuniu cerca de 300 pessoas, que assistiram palestras e debates com o tema da qualidade de carne na raça Nelore, do pasto ao prato.


Pecuaristas de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Pará, Goiás, Tocantins, Distrito Federal e Bahia estiveram presentes e ampliaram seus conhecimentos em temas como bem-estar animal e sustentabilidade, manejo intensivo de pastagens, resultados obtidos por ultrassonografia de carcaça, mercado de carne premium entre outros.


Homenagem


Um dos momentos marcantes foi a abertura do evento, quando os presentes fizeram um minuto de silêncio, rezaram um Pai Nosso e assistiram a um vídeo de homenagem a Humberto Tavares, presidente da Confraria da Carcaça Nelore, que faleceu no último dia 26 de fevereiro, vítima de complicações da Covid19.


Tatiana Issa relembrou o impacto da morte de Humberto para o grupo. “Nos últimos dias, o grupo de WhatsApp da Confraria que é sempre recheado de informações sobre genética de qualidade, se transformou num grupo de oração, mas nem sempre o tempo de Deus é o nosso tempo”, afirmou emocionada.


Tatiana Issa relembrou o impacto da morte de Humberto Tavares para a Confraria da Carcaça Nelore.

Titular da Fazenda Sucuri, Humberto era uma referência na criação do Nelore e no profundo conhecimento técnico sobre melhoramento genético com um histórico de mais de 40 anos de seleção.


Shiro Nishimura, anfitrião e amigo de Humberto, falou do quanto sua ausência será sentida.


“A morte do Humberto deixou a gente sem chão, mas sei que o melhor que podemos fazer agora em relação à Confraria é seguir com o projeto e fazê-lo vingar. A lacuna deixada jamais será preenchida na Confraria e no nosso coração”, afirmou.

Representatividade

Shiro Nishimura

Shiro se surpreendeu com a quantidade de pessoas oriundas de várias partes do Brasil, como os representantes da Cooper Aliança, cooperativa de Guarapuava, PR, pioneira na produção de carnes gourmet e que atua desde 2012 no programa de qualidade da carne Angus.


O veterinário Luiz Fernando Menegazzo Gheller, da área de fomento, relatou que uma pesquisa recente indicou que de toda a produção de Angus certificado, 85% é filho de mãe Nelore. Daí o interesse em estreitar relações com a Confraria. “A ideia é uma mãe Nelore boa, para ampliar a produção com aumento de indivíduos com alto padrão de qualidade”, afirmou.


Guilherme Loureiro de Souza, coordenador regional de relacionamento com produtores do Marfrig, esteve no evento e falou da importância da geração de novas parcerias.


“Nosso setor atua com objetivos técnicos, com fomento e orientação ao pecuarista. Aqui no Dia de Campo encontramos um oásis para o ciclo de produção e um momento ideal para gerar novas parcerias”, afirmou.

Gustavo Queiroga veio de Maraial, na zona da mata pernambucana, interessado na produção de qualidade. Encontrou a Confraria por meio das Redes Sociais e decidiu participar do evento. “Eu quero levar essa tecnologia para a minha região. Já formei um grupo de interessados e estou em busca de informações”, relatou.


Valéria Guimarães é criadora de Tabapuã em Goiás. Conheceu Shiro em 2020 e começou avaliar o rebanho com US. “Eu vim aqui para aprender mais, quero aprender onde os bons estão. Não tenho tempo de errar”, enfatizou.


ABCZ presente


O presidente da ABCZ, Rivaldo Machado Borges Junior falou da representatividade desse nicho de mercado para enriquecer e valorizar as raças zebuínas, em especial o Nelore. Também estiveram presentes os criadores Gabriel Garcia Cid, diretor técnico e Fabiano França Mendonça, vice-presidente, que devem formar chapas distintas para disputar a presidência da entidade, ainda em 2022.


Rivaldo explicou que, após o período de isolamento, a ABCZ vive um momento de “sujar a botina” e conhecer de perto projetos como os da Confraria. “A ABCZ está criando um espaço gourmet para eventos de degustação e a Confraria já tem agenda na Expogenética. Estamos atentos a esse mercado e, como presidente, faço questão de acompanhar de perto”, afirmou.


ACNB Presente


André Locatelli representou a ACNB e falou do Circuito Nelore de Qualidade. “O trabalho da Confraria e as avaliações desenvolvidas no âmbito do Circuito tem o objetivo comum de contribuir com a produtividade e qualidade da carne”, afirmou.


Na oportunidade, a Fazenda Boa Vista, do criador Roberto Botkowisk, representado por Douglas Rodrigues, recebeu o prêmio inédito de Melhor Lote de Carcaça de Pai Conhecido, conferido pela ACNB.


"A confraria é um trabalho sério, realizado por um grupo de criadores muito focados, portanto há uma integração com a ACNB e um apoio mútuo entre as entidades para a valorização do Nelore” afirmou.

Nova Marca


Durante o evento foi lançada a nova marca da Confraria, a Concarne, um selo para marcação de animais e chancela do padrão de carnes.


CON (Confraria), CAR (Carcaça), NE (Nelore).

A nova marca CONCARNE é a forma simbólica de tudo o que a Confraria representa na produção brasileira e latino-americana de carne de qualidade. De acordo com o diretor de marketing, João Paulo Teles, o objetivo é auditar rebanhos, touros, marcas de carnes e outros produtos dentro do conceito Confraria.


“Dessa forma, sempre que o comprador de touros ou mesmo o consumidor de carne identificar a marca, saberá que se trata de animais criados com a filosofia da ultrassonografia de carcaça como ferramenta de melhoramento genético e de qualidade de carne”.

No último dia 17 de março, Shiro Nishimura assumiu a presidência da ACCN, conforme prevê o estatuto social da entidade. Marco Túlio assumiu a vice-presidência.


Livro conta a trajetória de Shiro Nishimura


A realização do Dia de Campo, às vésperas de seu aniversário (dia 06/03), teve uma grande motivação. Shiro Nishimura lançou um livro com o tema da profissionalização da empresa familiar, como forma de inspirar e ajudar famílias empresárias em seus processos sucessórios.


Escrito pela jornalista Mara Ramos, o livro narra o período em que Shiro esteve na presidência da empresa de sua família, a Jacto, de 2000 a 2007, fazendo o processo de profissionalização.

Mara Ramos e Shiro Nishimura

Sua trajetória como fazendeiro também é relatada no livro, que conta como precisou abandonar sua vida de produtor rural em Rondonópolis e retornar para Pompeia, assumindo funções da indústria familiar.


Uma característica marcante de sua gestão foi a ênfase na formação e capacitação das equipes da Jacto. Ao ser orientado por uma consultoria especializada de que deveria dispensar os colaboradores antigos e contratar profissionais do mercado, Shiro afirmou: Não quero mudar “de” pessoas, eu quero transformar “as” pessoas que já estão conosco. E fez isso, num programa de formação continuada e com a criação de um MBA exclusivo para a Jacto.


“Meu desejo é que o livro sirva de inspiração para as pessoas e traga ideias para a gestão e perenidade de seus negócios”, afirmou Shiro.


Reportagem publicada na edição de abril de 2022 da revistanelore. Leia a edição completa AQUI.